Quarto montessoriano: mais autonomia para os pequenos

Um ambiente clean, com objetos e acessórios colocados na altura do olhar das crianças e móveis que permitem ir e vir livremente com segurança. Essas são premissas de um ambiente guiado pelas propostas do método montessoriano. “O quarto é planejado orientado pelo ponto de vista da criança, para que tudo esteja ao seu alcance e ela possa descobrir as coisas sozinha, no seu tempo. É importante que a criança sinta que aquele ambiente foi preparado para ela”, explica Andrea Chapira Eshkenazy, arquiteta da Uêbaa Design.

Cama montessoriana no lugar do berço

O método pode ser adotado desde que os primeiros dias do bebê. Nesse caso, nada de berço. O recém-nascido dorme em uma cama sem pés ou em um colchão colocado diretamente no chão. Assim, quando começar a se mover e engatinhar, ele terá livre acesso ao local de dormir. “O objetivo é dar autonomia aos pequenos e o ideal é que a cama não tenha grades, já que o bebê pode se apoiar nelas para ficar em pé e acabar caindo. O mais indicado é adotar apenas rolos como proteção lateral”, orienta Andrea.

Reduza a quantidade de objetos

Como o intuito é não sobrecarregar as crianças com excesso de estímulos, até mesmo a quantidade de brinquedos deve ser dosada. Recomenda-se deixar cerca de seis brinquedos ou jogos em móveis baixos, à disposição da criança, e guardar os outros. “De tempos em tempos, faça um ‘rodízio de brinquedos’, revezando os que ficarão expostos”, sugere a arquiteta.

Tudo ao alcance da criança – sempre com segurança

Ao aderir a esse conceito, opte por móveis e cestos que facilitem o acesso das crianças aos objetos que preenchem o quarto. Boas alternativas são as prateleiras baixas, como as comumente usadas para acomodar livros, e as barras fixadas nas paredes para servir como apoio e facilitar os primeiros passos do bebê.

Outro item bem-vindo nessa proposta é um espelho apoiado no chão. “Com ele, a criança pode começar a se observar, se conhecer. O melhor é que seja um espelho de acrílico para não oferecer riscos. Se o seu bebê ainda não começou a andar, posicione o espelho na horizontal, para que ele consiga se observar melhor. Depois, mude-o para a posição vertical para que a criança se enxergue por inteiro”, aconselha Andrea.

Por fim – e isso vale para qualquer estilo de quarto – seja cuidadoso com a escolha dos móveis. Prefira peças com cantos arredondados e certifique-se de que não são instáveis e possam tomar. Para garantir mais conforto para as brincadeiras no chão, invista em um tapete ou placas de EVA. Mas não se esqueça de verificar os componentes e garantir que não há substâncias tóxicas na composição. Afinal, o seu bebê irá engatinhar, se apoiar para brincar e, depois, muito provavelmente pode levar as mãos à boca.

Confira também 12 dicas para deixar a casa segura para as crianças e evitar acidentes domésticos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *