Sobre

“O cérebro do bebê parece ser o computador de aprendizagem mais poderoso do planeta. Estudos mostram que crianças de quatro anos são melhores em descobrir uma hipótese improvável do que os adultos quando damos a eles exatamente a mesma tarefa.”
Alison Gopnik, psicóloga americana, na palestra O que pensam os bebês?

Os primeiros anos de uma criança são fundamentais para o seu desenvolvimento e terão reflexos por toda a vida. Por isso, a proposta deste espaço é tratar, de uma forma leve, todos os aspectos que envolvem a chamada primeira infância. Esse período engloba desde a gestação até o momento em que a criança ingressa na educação formal, o que, no Brasil, considera-se que ocorre quando ela completa seis anos.

Durante esses anos, somam-se muitas transformações e evoluções. E a metade inicial desse período merece atenções especiais, já que a maior parte do nosso cérebro é formada até os três anos de idade. O cérebro se desenvolve em resposta a experiências e estímulos. Ou seja, o que acontece na infância deixa marcas para sempre. De acordo com o Centro de Desenvolvimento da Criança da Universidade de Harvard, as experiências nessa fase moldam o processo que define se o cérebro construirá uma base forte ou fraca para a aprendizagem, o comportamento e a saúde no futuro.

Essa também é uma etapa em que os pequenos são mais vulneráveis e precisam de proteção, um ambiente seguro e acolhedor e muito, muito vínculo afetivo. O afeto que os bebês recebem influencia diretamente no número de conexões que os neurônios irão fazer. Quanto mais conexões, melhor preparado ficará o cérebro. É nos dedicando à primeira infância que teremos adultos com uma boa estrutura emocional e mais capazes, que consigam usar o máximo de seus potenciais.

Quem faz
TAISSA ESTEVES
Jornalista há mais de dez anos, já escrevi sobre vários temas. Mas foi com a chegada da maternidade que passei a ler – muito – a respeito de educação, cuidados com bebês, nutrição infantil, problemas mais comuns nessa fase etc. Assim surgiu a ideia de reunir em um local os assuntos relevantes para essa etapa da infância tão delicada e importante: os primeiros anos de uma criança. Sem ditar regras, pois cada um cria as suas, que serão as melhores para cada realidade e situação. Mas com a dedicação que essa fase merece e ouvindo profissionais das mais diversas áreas para conseguir produzir um conteúdo que, de fato, ajude a todos que se interessam em descobrir como desenvolver e dar todo o apoio necessário a nossas crianças.